Por detrás da câmara

Apeguei-me ao mundo em 1990. Não nasci no berço da fotografia mas dei-lhe a mão assim que pude.

Durante alguns anos achei que existiam sonhos que não passavam de mera utopia, e nesse entretanto dediquei-me à Gestão de Empresas e ao Marketing como áreas profissionais, que pareciam linhas paralelas face à fotografia e à escrita.

Sempre lado a lado mas sem nunca se tocarem. Dei-lhes a volta, como dou tantas vezes a volta à vida, tornei-as todas perpendiculares e hoje todas se tocam. Todas me tocam.

Deram-me como primeiro nome Felicidade, e se antes pouco dele falava, hoje sei que é por ser demasiado especial. Gosto dele. Gosto de o repetir quando não têm a certeza se ouviram bem. Gosto dos trocadilhos que fazem, dos sorrisos que provoca. Gosto do sentido de vida que me dá e de ter tido sempre a certeza que se algum dia conseguisse um projeto assim, chamar-se-ia Felicity. Aqui está ele. Hoje trago-vos ao colo o que tantas vezes me deu colo a mim. Um projeto que reúne a imagem e a locução em prol das emoções.

Sempre que um momento é especial peço uma pausa à vida. É aí que fotografo.

Felicidade Silva